como gerenciar um ecommerce

Como gerenciar um e-commerce: entenda a importância desse processo

Saber como gerenciar um e-commerce é uma estratégia fundamental para quem quer ter um negócio de sucesso. Porém, para isso, é essencial tomar algumas medidas importantes. Afinal, cerca de 80% das empresas fecham suas portas antes dos 18 meses de existência, e seria horrível se essa história se repetisse com a sua, não é mesmo?

A boa notícia é que mesmo diante desse cenário, o setor não para de crescer. Só em 2018, foi registrado um aumento de 12% em comparação com o ano anterior. Para 2019, a expectativa de expansão é de 15%.

Quer saber como gerenciar um e-commerce e fazer a sua companhia sair na frente da concorrência? Então, leia este artigo até o fim!

A importância de saber como gerenciar um e-commerce

É inegável que a economia brasileira está passando por incertezas. Como reflexo direto, a confiança do consumidor caiu pela quarta vez consecutiva, voltando ao patamar de outubro de 2018, mês das eleições presidenciais. Assim, a competição para conquistar clientes está mais acirrada e, diante desse quadro, as empresas de comércio eletrônico precisam implementar medidas para conseguir espaço.

Segundo o Sebrae, problemas administrativos como falta de planejamento ou conhecimento são os principais fatores apontados para o fechamento de empresas de e-commerce. De acordo com o estudo da organização,  46% dos empreendedores que entraram no mercado não conheciam o comportamento dos seus consumidores e 39% ignoravam o capital de giro necessário para abrir a empresa.

Outro ponto que é preciso levar em consideração é que o cliente moderno está cada vez mais criterioso. Com um universo online de possibilidades, ele só fecha negócio com as marcas que o cativem.

Assim, se você não conhecer o perfil de sua audiência e não tiver um plano de negócios, infelizmente, a sua empresa estará fadada ao fracasso. Porém, se seguir algumas práticas, a sua realidade poderá ser bem diferente, e saber como gerenciar o seu e-commerce é uma delas.

5 Dicas de como gerenciar um e-commerce

1. Conte e confira o estoque

Mesmo que seu estoque seja grande, é fundamental contar, com frequência, a quantidade de produtos disponível. Afinal, tudo o que é anunciado no e-commerce precisa estar estocado, pois a falta de mercadorias, certamente, irá prejudicar a sua relação com seus clientes.

Saber a variedade de produtos e o número de peças de um mesmo item é crucial para ter sucesso nesse processo. No caso do volume de pedidos crescer muito e chegar a 10 por dia, é importante gerenciar o estoque de forma automatizada. Isso porque, mesmo que seu negócio seja pequeno, o processo manual é mais suscetível a erros e, como sabe, erros custam dinheiro.

Caso essa alternativa não seja interessante para o seu empreendimento, contar com a verticalização pode ser uma boa ideia.

Isso significa que o seu estoque deve ser organizado da esquerda para a direita, e sua equipe pode estruturá-lo por tamanho, tipo ou cor das mercadorias. Isso ajudará a otimizar o inventário e irá facilitar a documentação de entradas e saídas.

2. Acompanhe os números

Para saber se seu e-commerce está indo bem, é fundamental estudar os seus números. Isso porque, ao analisar os resultados, importantes tomadas de decisões podem ser feitas de forma mais rápida e assertiva. Logo, é essencial avaliar índices, como

  • Ticket médio;
  • Custo de aquisição de clientes (CAC);
  • Abandono de carrinho;
  • Taxa de conversão;
  • Tempo de navegação;
  • Etc.

Com esses dados em mãos, fica mais fácil identificar falhas e, assim, reverter processos para melhorar a imagem de sua marca.

Vale também fazer uma pesquisa com seus clientes para saber o que eles estão achando da sua companhia e se houve alguma dificuldade durante a jornada de compra.

3. Mantenha as finanças sob controle

Uma dica importante para saber como organizar um e-commerce é manter as finanças sob controle. Afinal, não ter dívidas e conseguir pagar contas em dia são premissas básicas para alavancar um negócio.

Cabe contratar um bom contador para identificar as particularidades de sua empresa e, assim, administrar a entrada e saída de dinheiro e despesas. Ele também precisará ter domínio em relação às despesas fixas e as variáveis, aquelas que oscilam conforme a venda de produtos, sem se esquecer do saldo líquido da conta, a margem de lucro e outros conceitos essenciais.

Ter uma boa relação com os fornecedores também facilita o controle das finanças.  Relacionar-se bem com parceiros diminui as chances de ficar sem um produto ou de não ter prazos de entrega cumpridos. Isso evita perdas por ausência de itens no estoque e melhora a precisão das previsões.

4. Defina os meios de pagamento

Uma questão de grande interesse para quem deseja saber como gerenciar um e-commerce é a definição das formas de pagamento. Assim, é essencial analisar os meios que melhor se alinhem com o seu perfil e que atendam às expectativas de seus clientes.

Para entender melhor e poder analisar quais meios de pagamento são mais interessantes para o seu negócio, elaboramos uma lista.

Boleto Bancário

Uma das vantagens do boleto bancário é que qualquer pessoa pode ter acesso a essa modalidade. Dessa forma, é uma boa alternativa para os clientes que não possuem cartão de crédito ou que ainda não estejam totalmente decididos a fazer a compra.

A desvantagem é a demora para finalizar a operação, já que a confirmação de pagamento pode levar até cinco dias úteis.

Para emitir boletos é necessário abrir uma conta corrente em um banco, sendo que esse processo pode ser feito diretamente pela instituição, por sites terceirizados ou por meio de softwares de gestão. Em relação às tarifas: o custo de emissão de cada boleto pago fica, em média, R$ 4,00.

Cartão de Crédito

Para cada dez compras online, sete são feitas por meio de um cartão de crédito. Em outras palavras, disponibilizar essa forma de pagamento pode ser uma boa opção, pois atinge um número maior de pessoas. Além disso, essa transação acontece de forma simples, já que basta o cliente digitar os dados do cartão, para em seguida, o crédito ser aprovado e, assim, concluir a compra.

Em relação às tarifas: a mensalidade paga é de cerca de R$ 100,00 mais uma taxa média de 4% sobre o valor da fatura (a porcentagem varia de acordo com a operadora do cartão).

Débito em conta

O débito em conta permite que o consumidor pague de maneira imediata. Logo, uma das vantagens deste meio de pagamento é a rapidez e o baixo risco de contestação.

Para adotar esse serviço, o Internet Banking pode ser uma boa alternativa, já que cada instituição oferece um suporte diferente. Logo, para um pequeno ou médio empresário, lidar com essa situação pode não ser interessante. Em relação às tarifas, cada operação custa cerca de R$ 0,50.

Gateway de pagamento

Os gateways são sistemas que conectam o seu negócio com meios de pagamento. Nesse caso, você estabelece um contato com as operadoras de cartão e bancos, enquanto o gateway realiza a comunicação entre o seu negócio e as instituições financeiras.

As vantagens dessa modalidade de compra são: ter mais controle em relação às operações e ter contato direto com os bancos e operadoras de cartões Além disso, esse sistema oferece mais rapidez. Já a desvantagem é que você precisará contratar um serviço de segurança e antifraude, pois o gateway não oferece essa cobertura.

Em relação às taxas, há uma cobrança de 2% a 7% + tarifa por transação aprovada.

Intermediários

Os intermediários de pagamento são empresas que facilitam o processo de pagamento para o e-commerce, oferecendo amplo suporte, desde a disponibilização dos meios até os serviços antifraude. Nesse caso, é o sistema que fica responsável pela aprovação e pelo repasse do valor da venda para a sua empresa.

Uma das desvantagens é a maior taxa de abandono de carrinho, pois o sistema apresenta uma página de redirecionamento para o cliente. Outro “contra” é a demora da confirmação e as taxas de serviço, que, geralmente são altas, variando entre 1,9% até 6,4% do total da operação.

5. Planeje a logística

Com a demanda por processos ágeis por parte dos consumidores, manter um processo de logística eficaz pode ser um grande desafio. No entanto, é fundamental controlá-lo bem.

Afinal, o planejamento de vendas, o cálculo do frete e até o empacotamento do produto são ações que garantem uma boa experiência de compra para o cliente.

Segundo pesquisa da ABComm, no Brasil, os pedidos demoram cada vez mais para chegar às casas dos consumidores. Para mudar esse cenário e promover a satisfação dos clientes, ter um processo de logística bem planejado é primordial, e deve englobar:

  • Recepção e conferência dos produtos;
  • Estocagem das mercadorias;
  • Envio dos produtos para a preparação do pedido;
  • Envio dos pedidos para a transportadora;
  • Rastreamento;
  • Controle das entregas.

Para efetuar bem esse processo e evitar problemas como a logística reversa, é preciso focar em etapas importantes, como:

Estruturar o fluxo logístico

Projete todo o caminho da mercadoria. Essa prática o ajudará a elaborar uma melhor estratégia de envio. Assim, você evitará desperdícios e reduzirá gastos.

Etapas para estruturar esse processo:

  • Recebimento da matéria prima no estoque;
  • Conferência por quantidade;
  • Inspeção;
  • Identificação das mercadorias;
  • Tempo de produção;
  • Armazenagem;
  • Separação;
  • Finalização;
  • Empacotamento;
  • Escolha da transportadora.

Contar com parceiros especializados

Escolher parceiros que ofereçam soluções integradas é uma excelente dica para quem quer saber como gerenciar um e-commerce de sucesso. Isso automatizará diversos procedimentos, como organização de rotas, roteirização de cargas e redução de gastos.

Conte com a Maplink nesse processo! Nós desenvolvemos soluções que permitem utilizar a inteligência da geolocalização para melhorar a integração entre os canais online e offline. Funciona assim: o seu sistema é incorporado à API do Google Maps. Na prática, isso acontece dessa forma:

  • Permite que o usuário faça compras online e retire em loja física, ou vice-versa;
  •  Permite expedir pedidos de forma automatizada;
  • Possibilita controlar a entrega em tempo real, levando em conta as características da sua empresa;
  • Possibilita a criação de roteiros de visitas para equipes internas que vão a campo;
  • E muitas outras possibilidades!

Por meio desses processos, suas operações se tornarão mais ágeis, uma questão fundamental para satisfazer e fidelizar clientes e também para aumentar a produtividade de sua empresa. Como consequência direta: seu negócio será impulsionado.

No decorrer deste artigo, você conheceu a importância de saber como gerenciar um e-commerce, por meio de dicas importantes. Quer mesmo ter um e-commerce de sucesso? Então, conte com a tecnologia da Maplink e torne a sua empresa bem posicionada no mercado!

Comments are closed.