marketing para aplicativos

Passo a passo para criar uma estratégia de marketing para aplicativos

Se a sua empresa está antenada nas principais tendências do mercado, com certeza quer investir no marketing para aplicativos, certo?

Afinal, os dados de interações online são impressionantes. Você sabia que o Brasil ocupa o 3.º lugar de usuários que mais tempo passam em aplicativos, no mundo todo? São mais de 3 horas por dia navegando em apps de finanças, compras online, etc. E, coincidentemente também é o 3.º país com mais downloads de aplicativos.

Estamos falando de pesquisas e estudos realizados em 2019, mas, com o cenário da pandemia do coronavírus, este número deve subir ainda mais. Afinal, os consumidores, que já eram adeptos das interações virtuais, encontraram mais tempo para baixar e utilizar aplicativos dos mais diversos nichos.

Esse comportamento digital reflete uma possibilidade e um campo muito fértil para empresas que pensam em se modernizar e criar outros canais de venda e comunicação com o cliente. Mas, com isso, é natural que haja maior competitividade, muitas empresas, juntas, nas lojas de aplicativos, querendo chamar a atenção dos usuários.

Para se destacar entre os bilhões de aplicativos android e IOS é preciso ir além de uma logo estratégica. Para te ajudar, montamos um guia para explicar como funciona o marketing para aplicativos e as principais estratégias utilizadas.

Vamos lá?

Marketing para aplicativos: como fazer?

marketing para aplicativos

Quando pensamos em estratégias de marketing para aplicativos, imaginamos propagandas, slogans e campanhas geniais, certo? Mas é importante entender que há uma jornada muito antes do lançamento de um app. Afinal, quando pensamos no desenvolvimento dele precisamos considerar:

  • Preferências;
  • Dores;
  • Necessidades;
  • Tendências;
  • Gatilhos mentais;
  • Etc.

E essa jornada só está começando. Para facilitar, vamos fazer um passo a passo de como você pode desenvolver estratégias de marketing para aplicativos.

Passo 1 – Planejamento

Como dissemos, o planejamento de marketing para aplicativos começa muito antes do seu lançamento, logo na elaboração da ideia do app. Afinal, precisamos conhecer o público-alvo, realizar um estudo de mercado e perceber o cenário que rodeia a sua ideia.

Estamos falando aqui de conversar com o público, criar uma persona e perceber o que de fato atrai a sua atenção. Você não está criando uma solução para problemas internos, este app está sendo desenvolvido para atender a uma persona. Não se esqueça disso!

E, lembre-se também que você estará competindo com uma infinidade de outros apps. Uma dica muito valiosa para estabelecer um norte no planejamento de marketing para aplicativos é estudar as perguntas abaixo:

  • Quantos concorrentes você precisará enfrentar?
  • Como estes concorrentes são avaliados pelos usuários?
  • Quais os maiores erros e acertos dessas empresas?

Com todas essas informações em mãos, você terá embasamento suficiente para colocar no papel o plano de ação.

Vale ressaltar, no entanto, que o planejamento de marketing para aplicativos pode variar conforme o seu público e o nicho do app. Mas, de forma geral, precisamos incluir:

  • Estratégias de marketing de aplicativos que serão utilizadas em cada etapa;
  • Orçamento detalhado e categorizado por estratégia;
  • Orçamento total;
  • Canais, ferramentas e tecnologias que serão usadas no marketing para aplicativos

Passo 2 – Crie uma persona

Com os dados colhidos no passo anterior, podemos desenvolver o cliente ideal, ou persona, para quem o seu app foi desenvolvido. A ideia é criar um personagem que seja exatamente o usuário que a sua marca precisa, com nome, localidade, idade, preferências, etc.

Mas um alerta: a persona é baseada em dados reais, não em achismos.

Saber exatamente quem é este cliente vai criar uma linha mais clara de para onde o marketing de aplicativos deve caminhar. Acredite, essa etapa será extremamente importante em todos os demais passos. Afinal, o foco do seu app é o usuário, correto?

Passo 3 – Prepare o cenário para o lançamento

Se a sua empresa ainda não é conhecida online, esse é o momento para se apresentar ao público-alvo. Empresas que já possuem outros canais de contato, como blogs, sites, redes sociais, estão um passo à frente. Podem, inclusive, utilizar estes meios para introduzir o tema do aplicativo, as soluções, informar e pedir opiniões.

Mas, se você ainda não possui algum desses canais, faça isso antes de colocar o seu aplicativo em teste. É fundamental, para o sucesso do seu lançamento, que o usuário consiga encontrar informações online sobre o app. Isso melhora a confiança das soluções oferecidas, gera engajamento e aumenta as chances do usuário baixar o seu app.

Duas dicas importantes, comece montando um blog e invista em marketing de conteúdo. Com ele a empresa pode apresentar as dores dos usuários, explicar sobre as soluções oferecidas e, próximo ao lançamento do aplicativo, oferecer as soluções.

Essa estratégia de marketing para aplicativos têm apresentado resultados muito positivos para as empresas. Afinal, conseguimos informar clientes que, muitas vezes, não percebiam que precisavam daquele determinado aplicativo.

De acordo com pesquisas realizadas pela Hubspot, 90% dos consumidores realiza buscas na internet para pesquisar e comparar marcas, produtos e serviços. Isso quer dizer que a probabilidade do seu usuário em potencial procurar sobre o seu app antes de baixá-lo é muito grande. Mas e se ele não te encontrar?

Não cometa esse erro!

Passo 4 – Coloque em prática as estratégias de divulgação

Na quarta etapa do desenvolvimento de marketing para aplicativos, a empresa precisa começar a fazer a divulgação do app e escolher quais estratégias de marketing colocará em prática.

Hoje é muito comum utilizar influenciadores, kit de imprensa, publicidades pagas nas redes sociais e nos principais buscadores. A divulgação, no entanto, precisa ocorrer considerando os canais e locais que o seu público-alvo trafega, pessoas que são referência para ele e métodos que estejam no seu cotidiano.

Para isso, o planejamento, que descrevemos no primeiro passo, pode ser um ótimo aliado. E uma dica extra: utilize a geolocalização para realizar a abordagem correta, no momento que este cliente está mais suscetível a recebê-la.

Outra estratégia que vale a pena investir é a App Store Optimization (ASO), o SEO para lojas de aplicativos.

Normalmente, essa etapa ocorre no lançamento do app, mas, se o seu nível de segurança em relação ao aplicativo é muito alto, vale começar a colocar em prática algumas estratégias de divulgação durante o processo de desenvolvimento. Com spoilers, amostras, “backstage”, etc.

Passo 5 – Acompanhe e faça as alterações em tempo recorde

O marketing ganhou muito mais poder de alcance no universo digital, isso é inegável. As informações viralizam com uma agilidade surpreendente. Isso, naturalmente, tem o lado bom e o ruim.

Em estratégias de marketing offline podemos realizar pequenos ajustes durante o caminho, sem muitos impactos. Mas, no meio online, quaisquer erros, e reajustes, são detectados pelo usuário e impactam agressivamente nas chances de downloads.

A nossa dica é que você cumpra fielmente com o cronograma de testes e acompanhe atentamente a percepção dos usuários em relação ao marketing para aplicativos. Assim, a probabilidade de conseguir contornar situações-problema é muito maior.

Dica extra: Geolocalização

Você sabia que geolocalização tem tudo a ver com marketing de aplicativos? Na verdade, é um combo tão interessante que hoje utilizamos o termo geomarketing. Que, é claro, não é útil apenas para apps, mas também sites, blogs, etc.

A ideia é utilizar dados de localização para conhecer o cliente em potencial, acompanhá-lo nas interações online e oferecer as melhores soluções, no momento ideal. E, sabe quem pode te ajudar com isso?

Sim, a Maplink! Veja como!

Maplink

Desenvolvemos, em conjunto com a sua equipe, soluções que permitem utilizar a inteligência da geolocalização para melhorar a integração entres os canais online e offline, por meio da integração do seu sistema com a API do Google Maps. Mas quais são os benefícios disso na prática?

  • Aumento da eficiência nos atendimentos, reduzindo o tempo de resposta e facilitando o acesso ao histórico de cada cliente;
  • Maior agilidade e melhora na comunicação entre cliente e empresa, garantindo uma experiência de compra muito mais positiva para o consumidor;
  • Maior agilidade no fluxo de trabalho, uma vez que o sistema passa a ser alimentado automaticamente e em tempo real;
  • Redução de custos por meio da automatização de atividades, eliminação do uso de papel e otimização dos deslocamentos ao agrupar trabalhos geograficamente próximos;
  • Acesso a dados atualizados, que facilitam o acompanhamento de métricas e indicadores que garantem a satisfação dos clientes;
  • Melhora na rentabilidade, devido ao aumento da produtividade da equipe.

Apoiamos empresas que são protagonistas e referências nos mercados em que atuam, como: Mercado Livre, Decolar.com, Gol Linhas Aéreas, Nestlé e BRF. Agende agora mesmo uma conversa com um de nossos especialistas.

Gostou do artigo? Então compartilhe em suas redes sociais! Ah, não esqueça de assinar a nossa newsletter para acompanhar os melhores artigos do blog da Maplink.

Tags: No tags

Comments are closed.