Mão segurando sinal de localização

6 passos de como organizar rotas de entregas + 3 alertas!

Saber como organizar rotas de entregas é fundamental para tornar o processo logístico mais eficiente e otimizado. Afinal, a falta de organização ocasiona em maiores gastos que afetam diretamente todo o processo produtivo de uma empresa.

O custo com fretes e transportes é um dos mais expressivos para as empresas, e ainda mais para aquelas que possuem frotas próprias. Neste combo de custos, temos:

  • Aquisição de veículos;
  • Manutenção;
  • Combustível;
  • Depreciação;
  • Ociosidade;
  • Seguro;
  • Perdas;
  • E muitos outros.

As malhas rodoviárias que, há algum tempo, eram exclusividade do mercado B2B hoje são ocupadas por entregas B2C dos mais diversos nichos e mercado. Isso quer dizer que o número de transportadoras cresceu exponencialmente nos últimos anos.

Essa concorrência, no entanto, força os competidores a otimizarem seus gastos para não perder vantagem competitiva. Mas como fazer isso?

Bom, a tecnologia tem se mostrado uma ótima aliada para minimizar os gastos e maximizar o retorno destes investimentos. Principalmente com ferramentas e dispositivos que ajudam os gestores em como organizar rotas de entregas de maneira mais eficiente.

Você sabe como organizar rotas de entrega?

Veja, neste artigo, um guia com benefícios, dicas e ferramentas para facilitar esse processo.

Vamos lá?

Como organizar rotas de entregas

Pontos de localização vermelhos na estrada

O primeiro passo de como organizar rotas de entrega sempre vai ser o planejamento. A maior parte dos problemas de logística estão relacionados a falta de um planejamento eficiente. Inclusive os atrasos, que são as maiores reclamações no setor.

E, com grandes empresas aderindo ao same-day delivery, este tipo de conduta não é mais aceito pelos clientes. O planejamento torna-se, portanto, parte fundamental para garantir a satisfação do cliente e a vantagem competitiva frente aos concorrentes.

Leia mais: Same-day delivery: como o frete das grandes empresas é tão rápido?

O planejamento fornece embasamento para os gestores definirem:

  • Rota;
  • Veículos utilizados;
  • Possíveis terceirizações;
  • Definição de horários e
  • Estratégias.

 

Então, vamos à parte prática da organização de rotas de entregas?

6 passos de como organizar rotas de entregas

Veja abaixo os 6 passos básicos de como organizar rotas de entrega:

1 – Tenha um planejamento com metas e parâmetros muito bem definidos

Esta primeira etapa é fundamental para estabelecer quais são as referências a serem seguidas. Quando trabalhamos com empresas terceirizadas essas metas estão estabelecidas em contrato, mas, quando a frota é própria, cabe aos gestores determinarem durante o planejamento.

Além, é claro, de servir como base para analisar os indicadores de performance durante o processo.

2 – Agrupe as paradas próximas

O planejamento de rotas com a determinação das paradas mais próximas otimiza os percursos realizados. Afinal, é possível fazer um carregamento maior percorrendo menos e, claro, economizando nos pedágios e custos de percurso.

3 – Comece pela entrega mais distante

Alguns profissionais da área acreditam que, na maioria dos casos, é melhor criar uma rota em forma de gota – ou lágrima. A ideia é que a ida seja até o ponto mais distante e a volta aproveite o agrupamento realizado na etapa anterior.

4 – Faça a análise e gerenciamento de riscos

Este é um passo indispensável, mas que poucas empresas colocam realmente em prática. O transporte de mercadorias é uma das etapas mais arriscada da logística. Estamos falando desde acidentes até roubos de cargas.

Saber como organizar rotas de entregas facilita a pontuação de percursos mais críticos para o veículo, o motorista e para a carga. Neste passo é fundamental utilizar dados de experiências anteriores, mas também de outras empresas e informações externas, como notícias, por exemplo.

5 – Utilize ferramentas de monitoramento

A tecnologia agrega muito a organização de rotas de entregas. Hoje a maior tendência do setor é o acompanhamento em tempo real. Algumas empresas utilizam aplicativos com GPS para verificar onde a carga se encontra e, desta forma, monitorar se os prazos estão sendo cumpridos. E, claro, se não aconteceu nada de errado no percurso.

Este tipo de ferramenta é uma exigência inclusive dos clientes. Afinal, sabemos que o monitoramento é importante para ambos os lados.

6 – Faça planejamentos semanais

O sexto passo de como organizar rotas de entregas pode variar conforme o porte da empresa e o volume de entregas. A média é que se faça planejamentos semanais, para que não haja um engessamento nas metas e orientações de percurso e entrega.

Mas, empresas com grande volume comercial e com boas ferramentas de otimização podem diminuir esse prazo.

Benefícios de realizar o planejamento de rotas de entrega

Planejar e organizar rotas de entregas possui diversos benefícios, destacamos alguns:

    • Aumentar a eficiência das operações: com uma rota otimizada, sua frota não perde tempo tentando entender qual melhor caminho, por onde começar e acabar dando voltas.

 

  • Neutralizar erros: evita que cargas erradas sejam entregues ou perdidas, e principalmente, que o prazo final do cliente não exceda o combinado.

 

  • Aumentar retorno financeiro: organizando as suas rotas de entrega, você diminui o caminho percorrido, economizando o investimento da gasolina e o tempo de trabalho.
  • Melhorar o atendimento ao cliente: consegue ter maior controle das entregas, atendendo as expectativas do cliente em relação aos prazos, ou até mesmo, entregando antes do combinado!

3 Cuidados ao organizar rotas de entregas

Sinal de trânsito vermelho

Veículo correto

Escolher o veículo errado pode comprometer a organização das suas rotas de entregas. Leve sempre estes fatores em consideração:

  • Peso da mercadoria;
  • O volume da mercadoria;
  • A cubagem do veículo
  • Estrutura em si do percurso;
  • Legislação dos locais que este veículo percorrerá.

Por exemplo, um grande caminhão de entregas de bebidas precisa fazer o abastecimento de um restaurante no centro da cidade, mas existe um viaduto no meio do caminho que não comporta a altura do veículo.

Se você não sabe como organizar rotas de entregas o motorista só perceberá este obstáculo ao chegar nele. A falta de planejamento e organização, neste caso, aumenta o tempo de percurso e obriga a criação de uma plano B emergencial. Comprometendo, assim, toda a rota de entrega.

Horário das entregas

Se a rota percorre diferentes estados ou municípios é fundamental que o gestor inclua na sua organização o estudo das normas dos locais de paradas. Na grande São Paulo, por exemplo, existe o rodízio de placas nos horários de pico.

Isso quer dizer que se o motorista passar por radares nestes horários, com o final de placa não permitido, tomará multa.

Em muitos locais há também horários definidos para entrega, como em condomínios e em alguns estabelecimentos comerciais. Se extrapolar o horário permitido o motorista terá que aguardar o próximo intervalo ou voltar com a carga ao depósito.

Atente-se para o carregamento

Saber como organizar rotas de entregas inclui fazer um carregamento otimizado. Determinando, assim, a localização da mercadoria conforme os pontos de parada. Isso pode parecer óbvio, mas muitos profissionais acabam não dando a importância devida na hora do carregamento.

Como a tecnologia pode auxiliar na organização de rotas de entrega?

As evoluções tecnológicas acontecem em uma velocidade enorme, isso pode ser um pouco assustador para quem decide acompanhar e estar sempre à frente dos concorrentes. Mas também é um ótimo fator para melhorar a infraestrutura dos setores, inclusive de transporte.

Com as ferramentas atuais, o gestor consegue:

  • Potencializar a eficiência na operação;
  • Antecipar inúmeros fatores como: gastos com combustível, trânsito, condições das vias, obras, pedágios, etc.;
  • Definir assertivamente os custos, sem que haja déficit ou excesso;
  • Automatizar processos;
  • Economizar e fazer investimentos mais inteligentes.

Quer conhecer algumas das ferramentas mais utilizadas?

Ferramentas e aplicativos facilitadores:

Mapas digitais e GPS

Não é de hoje que o GPS auxilia nos transportes, lembra do TomTom? Hoje, entretanto, existem inúmeros aplicativos que facilitam o mapeamento da rota e localização dos endereços.

O Google Maps é um dos mais conhecidos, mas temos também o Waze. São ferramentas que não só mostram o caminho como informam sobre alguns fatores do percurso, como:

  • Posto de combustível;
  • Radares;
  • Limite de velocidade;
  • Trânsito;
  • Lombadas;
  • Obras;
  • Acidentes;
  • Caminho mais rápido ou o mais barato (menos pedágios);
  • Rotas alternativas;
  • Etc.

Além, é claro, de disponibilizar o monitoramento em tempo real para os gestores.

Blockchain

Essa é uma tendência na área de logística que começou, na verdade, no universo das criptomoedas. Mas, rapidamente, percebemos que pode ser extremamente útil para garantir a transparência dos processos, rastrear mercadorias e fazer o monitoramento de forma ágil e fácil.

O Blockchain é um software de compartilhamento de dados e informações que permite a atuação de vários nós (agentes) de forma descentralizada e segura. Quer saber como Blockchain pode auxiliar na logística? Deixe nos comentários que faremos um artigo específico sobre o assunto.

Maplink

A Maplink é um dos maiores softwares de inteligência em logística América Latina. Utilizado por empresas como BRF, Nestlé, Ambev e mais 3 mil clientes no mundo todo.

Nele você consegue ter acesso à:

  • Organizar rotas de entregas;
  • Integração e implementação de APIs para otimização de processos logísticos e gerais;
  • Cálculo de custos de combustível;
  • Armazenamento na nuvem;
  • Custo atualizado de pedágio.
  • etc

Para quem procura soluções mais robustas, nós da Maplink desenvolvemos ações sob medida para as suas necessidades.

Fale com um de nossos especialistas e conheça as melhores soluções!

Este artigo foi útil para você? Compartilhe-o nas redes sociais e mostre que você entende tudo sobre o assunto.

Comments are closed.