inteligencia-artificial-aplicada-a-logistica-4.

Inteligência artificial aplicada à logística 4.0: o que você precisa saber

A transformação digital trouxe à tona diversas tecnologias que usam inteligência artificial, como machine learning, Big Data, internet das coisas (Iot), entre outras. Essa evolução gerou mudanças em muitos mercados, o que inclui as indústrias e seus processos de produção. Nesse cenário, a logística também evoluiu, e assim surgiu o conceito de logística 4.0.

Você já ouviu falar nesse termo? Para deixar você por dentro do assunto, explicamos neste artigo tudo o que há de mais importante sobre o conceito. Interessado? Acompanhe o post.

O que é logística 4.0?

Antes de falar de logística 4.0, é preciso entender o conceito de indústria 4.0, ou Quarta Revolução Industrial. A expressão, que se popularizou nos últimos anos, diz respeito à automatização total das fábricas, por meio de sistemas ciberfísicos com capacidade para fazer autodiagnóstico, autoconfiguração e auto-otimização.

Esses sistemas contam com tecnologia de ponta, como inteligência artificial, softwares de análise de dados (Big Data), internet das coisas e computação na nuvem. Tudo isso se integra em redes inteligentes que são incorporadas às cadeias de suprimentos (supply chain) e ambientes de manufatura.

Nesse cenário, o modelo de trabalho das indústrias é alterado. A produção em larga escala, com grandes estoques, dá lugar a produções mais enxutas e personalizadas, nas quais se fabrica apenas o necessário para comercialização em curto prazo. Assim, o consumo de matéria-prima e os estoques são reduzidos, ao passo que os processos e as entregas são otimizados.

Isso só é possível porque, hoje, há tecnologias que monitoram as etapas da produção, fazendo com que toda a cadeia de suprimentos tenha o mesmo pensamento e mantenha suas necessidades alinhadas.

Se a indústria avançou a esse ponto, o armazenamento e a distribuição dos produtos precisam seguir o mesmo ritmo — é aí que entra o conceito de logística 4.0. Trata-se da evolução da logística tradicional, com base na necessidade de aumentar o investimento em tecnologia para aumentar a fração do mercado controlada pela empresa (market share).

A ideia é usar todas as tecnologias de inteligência artificial disponíveis para deixar a operação de logística conectada, desde as máquinas e transportadoras até os colaboradores. Com isso, as empresas passam a não depender mais de grandes centros de distribuição, e toda a supply chain ganha mais eficiência, qualidade e agilidade nos prazos.

Entre as principais características das operações de logística 4.0 estão:

  • redução dos estoques;
  • lead time curto, ou seja, redução no tempo de produção até a entrega do item para o cliente final;
  • processos altamente conectados;
  • informações em tempo real;
  • monitoramento virtual dos processos e operações;
  • visão integrada da cadeia de suprimentos.

Quais são os benefícios da logística 4.0?

A evolução tecnológica traz melhorias para os processos e resultados em qualquer setor do mercado, e com a logística não é diferente. Veja a seguir algumas das principais dessa revolução.

Redução de perdas

A perda de mercadorias está entre os maiores problemas enfrentados pelas empresas de logística. Afinal, avarias e extravios significam aumento de custos e impacto negativo nos resultados. Com a aplicação da tecnologia nos processos, fica mais fácil monitorar o armazenamento e distribuição dos itens.

Por exemplo: ao implementar um sistema que acompanha o trajeto dos produtos, é possível eliminar ou reduzir ao máximo os riscos de perder alguma mercadoria de vista. Assim, os custos de produção são otimizados e não há necessidade de retrabalho para enviar o item novamente ao cliente.

Mais precisão na análise de dados

Investir em tecnologia de ponta para a análise de dados ajuda a tornar a logística cada vez mais eficiente. Com sistemas que usam machine learning — que são capazes de identificar padrões e evoluir sozinhos —, é possível ter ótimos insights para otimizar os processos de produção e armazenamento, além de criar estratégias eficazes para a distribuição dos produtos.

Redução de custos

A redução de perdas, otimização do transporte e automatização de processos geram uma enorme redução nos custos operacionais. Com isso, a empresa se torna mais competitiva, pois consegue direcionar seus recursos para aumentar a qualidade dos seus serviços e conquistar fatias maiores do mercado.

Aumento na satisfação dos clientes

Ao implementar a logística 4.0, a empresa passa a prestar um serviço de excelência, o que aumenta a satisfação dos clientes e ajuda a atrair novos prospectos. Essa melhoria da qualidade se reflete em aspectos como:

  • prazos de entrega menores;
  • status dos pedidos sempre atualizados;
  • redução de falhas;
  • preços competitivos.

Vale frisar que atender às necessidades dos clientes é a chave para fidelizar o público. Dessa forma, sua empresa será sempre a primeira opção quando ele decidir fazer uma nova compra.

Quais são os desafios da logística 4.0 para o futuro?

Para implementar a logística 4.0 é necessário fazer profundas transformações na cultura das empresas. Talvez esse seja o maior desafio daqui para a frente, pois como tudo o que é novo, a tecnologia pode sofrer resistência de alguns profissionais.

Além disso, aumentar a integração por meio da conectividade requer preparo. Isso envolve fazer treinamentos, acompanhar as tendências e mudar a forma como as equipes executam e monitoram processos.

Outro desafio é mudar a tradição de fazer grandes estoques. Ainda estamos habituados a armazenar itens em enormes quantidades e manter centros de distribuição desconectados, o que ocasiona erros e perdas. Como vimo, o ideal é eliminar os estoques e reduzir o lead time dos pedidos.

Em um país continental como o Brasil, onde a maior parte do transporte é feito pelo sistema rodoviário, atingir esse objetivo requer ainda mais esforço para sincronizar os processos de produção com o fluxo de trabalho dos fornecedores.

Como a inteligência artificial se relaciona com a logística 4.0?

A inteligência artificial permite que uma máquina tome decisões autônomas durante o processo de produção — diferentemente de um robô convencional, que desempenha ações a partir de parâmetros preestabelecidos. Indústrias que investem nessa tecnologia atingem um maior nível de velocidade, precisão e confiabilidade dos seus negócios.

Por meio da análise de dados inteligente, é possível cuidar de cada cliente de maneira personalizada, a fim de garantir sua fidelidade. O grande diferencial é prever comportamentos para antecipar problemas e tomar ações estratégicas. Assim, é possível antever situações que façam com que um cliente cancele o contrato ou deixe de comprar de você.

Outro efeito da inteligência artificial na logística 4.0 é a tendência de redução da força de trabalho humana. A presença cada vez mais forte de robôs vai garantir mais eficiência e menos erros na execução das tarefas. Atividades repetitivas, que não requerem competências especiais, serão totalmente realizadas por máquinas.

Com isso, os profissionais de logística terão que se reposicionar no mercado. Eles vão precisar se qualificar para assumir mais tarefas de planejamento e estratégia do que funções de monitoramento e execução.

Chegamos ao fim do nosso post sobre inteligência artificial na logística 4.0. Agora que você já está por dentro do assunto, é hora de se preparar para o novo cenário. Avalie quais tecnologias podem ser usadas na sua empresa para tornar os processos mais ágeis e efetivos. Assim, certamente você terá ótimos resultados no armazenamento e distribuição dos seus produtos.

Gostou do artigo? Assine a newsletter gratuita e não perca nem um texto sobre as principais tendências de tecnologia logística do mercado!

Comments are closed.