Pins de marcação no mapa

Como fazer roteirização de cargas: 3 passos e qual a melhor ferramenta

Você, com certeza já sabe a importância de um bom planejamento de rotas e como a sua empresa pode otimizar os investimentos no setor de logística com essa prática, certo? Mas sabe como fazer roteirização de cargas e utilizar ferramentas que facilitem esse processo?

Não? Então vamos avaliar algumas questões que envolvem estas estratégias.

A tecnologia trouxe inúmeros benefícios para a economia e comércio, um dos principais é poder atuar em diversos locais sem o investimento de prospecção demandado antigamente. Hoje, é muito mais viável controlar redes e filiais de forma remota, por exemplo.

Você, com certeza, já deve ter feito uma compra online sem notar que a empresa estava localizada em outra cidade, ou até mesmo em outro estado. Muitas empresas, inclusive, trabalham apenas online e exportam para inúmeros países.

Essa facilidade de dispersão, no entanto, não significa que a logística tornou-se simples. Muito pelo contrário, trabalhar com fretes interurbanos ou internacionais exige um planejamento ainda maior.

Estudar e planejar quais são as melhores rotas, fazer a otimização dos trajetos e mensurar todos os gastos envolvidos é, portanto, indispensável.

E a roteirização faz exatamente isso!

Quer saber como fazer roteirização de cargas?

Então vamos lá!

Boa leitura!

O que é roteirização?

A roteirização é a metodologia para sistematizar a entrega e coleta de mercadorias. O objetivo é desenvolver a melhor sequência de paradas, considerando o tipo de carga, cliente, veículos e zona de tráfego. Para isso devemos utilizar um software de roteirização.

Podemos afirmar, portanto, que saber como fazer roteirização de cargas faz parte do planejamento de rotas.

A ideia, portanto, é selecionar os melhores trajetos com a finalidade de otimizar o tempo e os custos de transporte. Isso inclui, naturalmente, analisar todo o processo de se levar uma carga da zona de coleta até a distribuição.

Leia mais: 5 dicas para um planejamento de rotas eficiente.

A roteirização, no entanto, não seleciona apenas a menor distância percorrida e sim o melhor caminho. Afinal, sabemos que nem sempre a rota mais curta é a mais eficiente, ou a com menor custo efetivo.

Por exemplo, o transporte de A até a cidade C pode ser realizado em duas rotas diferentes:

  • Rota 1 – 197,60 Km, 70 km de terra, pedágios no total de R$ 75,20, valor gasto com combustível  do caminhão VUC ( 4,5 km/L) R$ 180,00;
  • Rota 2 – 212,40 Km, trecho asfaltado em sua totalidade; pedágios no total de R$ 96,80,  valor gasto com combustível  do caminhão VUC ( 6,05 km/L) R$ 150,58.

 

Aparentemente a rota 1 é a melhor, correto? Não se antecipe, existe um conjunto de pontos relevantes que extrapolam os números. Como, por exemplo:

  • O valor do combustível costuma variar de uma cidade para outra, o volume do tanque, portanto, pode influenciar no valor real;
  • Existem caminhões, dentro da sua frota, que conseguem percorrer mais km por litro (mais autonomia), entretanto, o valor da manutenção pode ser maior;
  • A depreciação do veículo vai ser maior em alguns trajetos, como estradas de terra, pistas sem pedágio, etc;
  • A carga transportada pode sofrer avarias em rotas menos estruturadas;
  • Em algumas rotas a falta de postos e serviços de atendimento ao motorista podem gerar atrasos nas entregas. Ocasionando, desta forma, custos a imagem (reputação) ou até mesmo prejuízos financeiros para a empresa.

Leia mais: 6 desafios que a sua empresa pode vencer com a geolocalização.

Poderíamos enumerar muitos pontos críticos, e extremamente complexos de serem calculados, projetados, ou antecipados manualmente pelos gestores. Essa questão abriu uma brecha muito interessante para os programadores de sistemas de gerenciamento de frotas.

E, com isso, inúmeros ferramentas incluíram o como fazer roteirização de cargas nas suas funcionalidades. Mas quais são, de fato, os benefícios de saber como fazer roteirização de cargas e adquirir um software especializado?

Por que saber como fazer roteirização de cargas?

Você já deve ter lido muitas vezes sobre a importância de ter um gerenciamento de frotas eficiente. Afinal, a área de transportes representa alto impacto nos custos de logística e o planejamento correto torna o investimento no setor mais eficiente.

Saber como fazer roteirização de cargas pode, portanto:

1 – Diminuir o gasto com combustível

Percursos mais curtos, e melhores aproveitados, geram uma economia substancial nos gastos com combustível. Afinal, a roteirização ajuda o gestor a traçar caminhos com agrupamento das entregas próximas de forma a torná-los mais eficientes.

2 – Tempo do trajeto

Através da roteirização conseguimos visualizar quais trajetos otimizam o tempo do transporte. Não quer dizer apenas diminuir, mas fazer as melhores entregas no melhor tempo. Considerando a urgência e a distância de cada uma delas.

3 – Facilidade no planejamento de rotas

A roteirização através de um software de qualidade fornece dados valiosos para a construção de um bom planejamento e gerenciamento de frotas. Como variações financeiras de cada rota, autonomia dos veículos e custos totais.

Como fazer roteirização de cargas?

Setas na estrada indicando dois caminhos

1 – Determinar políticas e parâmetros

Nesta etapa de como fazer roteirização de cargas o gestor precisa delimitar alguns parâmetros básicos, como:

  • Qual o tempo máximo de cada rota;
  • Quais veículos serão utilizados em cada uma delas.
  • Trecho máximo a ser percorrido pelo veículo;
  • Informações dos clientes atendidos;
  • Intervalo em km entre as entregas.

 

Vale ressaltar, no entanto, que estes parâmetros podem – e devem – se alterar com o tempo, renovação da frota ou mudanças no perfil dos clientes. As informações colhidas nesta etapa norteiam as estratégias de roteirização.

2 – Etapa prática

Depois do planejamento vamos à execução do processo. Nesta etapa é preciso traçar as especificações das entregas, como:

  • Dispersão geográfica;
  • Endereço exato de cada uma delas e
  • Horário de entrega – Esta é uma especificação muito importante para evitar que a carga não possa ser entregue devido a normas do estabelecimento. Muitos lugares limitam o horário de carga e descarga, e ele pode variar de um cliente para outro.

 

Agora, a aplicação da roteirização de cargas possui base suficiente para ocorrer.

Neste momento o gestor pode traçar as melhores rotas, agrupar as entregas próximas e evitar obstáculos que podem comprometer a eficiência da roteirização, como:

  • Trânsito;
  • Horários que impedem o tráfego daquele determinado veículo;
  • Percursos que ofereçam limites de altura incompatíveis com o veículo;
  • Rotas longas e desnecessárias.

3 – Monitoramento

Por fim temos a última etapa de como fazer roteirização de cargas, a fase do monitoramento. Na verdade, ela transpassa a questão da roteirização, mas é fundamental para verificar se as políticas e diretrizes determinadas estão sendo cumpridas pelos colaboradores.

O monitoramento também serve de termômetro para verificar possíveis ineficiências das estratégias aplicadas. Afinal, sabemos que algumas teorias e planejamentos podem encontrar dificuldades de aplicação. Os resultados do monitoramento, portanto, norteiam a próxima roteirização.

Tecnologias de roteirização

Apesar de o passo-a-passo parecer simples, dificilmente você vai ouvir falar de roteirização manual.

Afinal, como já falamos anteriormente, são inúmeros fatores que influenciam na escolha das melhores rotas. Exatamente por isso que precisamos de ferramentas mais robustas, como softwares de gestão de frotas, por exemplo.

A grande questão é: como escolher o melhor e será que existem programas diferentes dependendo do porte e das necessidades das empresas? Bom, podemos adiantar que sim… e não.

Ficou confuso?

Leia até o final para saber qual API pode desenvolver as estratégias conforme as necessidades da sua empresa. Sem que você precise utilizar dezenas de ferramentas potencializadoras.

Não é para fazer suspense, mas precisamos antes enumerar o que uma boa ferramenta de roteirização precisa ter.

Veja também: 5 novas tecnologias logísticas que vão mudar o mercado.

O que um bom sistema de roteirização precisa te oferecer?

  • Possuir integração com os demais sistemas de gestão (TMS, CRM, WMS e outros);
  • Suporte de especialistas;
  • Roteirização para rotas simples e com múltiplos pontos, que se adapte ao tipo de veículo (carro, caminhão, moto, bicicleta, etc);
  • Considere todas as especificidades e restrições da sua operação;
  • Detalhe tempo e custo final do processo;
  • Facilite o mapeamento e o monitoramento das ações;
  • Não precise de inúmeras ferramentas para complementar o planejamento e a gestão de frotas.

 

Bom, será que existe realmente uma ferramenta ou sistema que agrupe todas estas funcionalidades?

Grande parte dos programas não consegue cobrir tantas áreas assim, por isso falamos o NÃO no tópico anterior. Mas tem uma ferramenta que abrange todas estas questões acima.

Qual ferramenta utilizar para fazer a roteirização?

O conjunto de APIs da Maplink foi criado para dar independência para a sua equipe de programadores de forma inteligente e inovadora. As soluções Maplink são flexíveis, para responder especificamente às suas necessidades, e garantem a redução de gastos em três frentes principais:

Automação

Processos de agendamento de entregas totalmente automatizados. Os pedidos são agrupados de forma inteligente, levando em conta tipos de veículos e cargas. A taxa de uso dos seus caminhões melhora e você pode criar planos de rotas otimizados.

Isso tudo de acordo com a complexidade da sua operação e restrições logísticas da sua cara e rotas.

Visibilidade

Controle e acompanhamento de todas as atividades da sua frota e das entregas em tempo real. O que garante um rastreamento eficaz, desde o recebimento do pedido até o momento da coleta.

Dessa forma, você melhora a qualidade do seu gerenciamento de riscos e também ganha em previsibilidade de problemas, evitando perdas.

Business Intelligence

Monitoramento de KPIs essenciais para a operação, com visão comparativa entre os resultados planejados e os reais, ao final de cada entrega. O que permite insights para redução de custos e aumento do potencial de crescimento.

E, além disso, temos ferramentas prontas para quem precisa de soluções imediatas e potentes, como:

  • Tolls (cálculos atualizados de pedágio);
  • AXIODIS (controle de toda a operação logística);
  • Distance Matrix;
  • Geocoding;
  • Google Maps Plataform.

Quer conhecer mais sobre estas ferramentas ou ainda está em dúvida sobre qual a melhor API para a sua empresa?

Entre em contato com um de nossos especialistas e vamos te mostrar o melhor caminho!

Ah! Se você gostou de aprender como fazer roteirização de cargas e busca melhorar sempre seus processos internos, assine nossa newsletter e receba nossos conteúdos assim que forem postados!

Comments are closed.