quarta-feira, janeiro 26, 2022

Entenda como é feito o cálculo de pedágio para caminhão

Quem trabalha com gerenciamento de frotas, geralmente, precisa ter um domínio básico de processos contábeis, pois são diversas despesas envolvidas no cálculo das operações logísticas, e um deles é o pedágio.

A cobrança de pedágio é feita aos usuários de uma via pública para custear algumas despesas, como construção, conservação e serviços complementares para quem a utiliza.

Hoje, o Brasil conta com cerca de 376 praças de pedágio distribuídas em diferentes trechos do país, podendo ter mais praças em uma região do que em outras, o que influencia nos custos de transporte das empresas.

Por isso, é importante que o departamento de gestão entenda perfeitamente como é realizado o cálculo de pedágio para caminhões, buscando uma forma de reduzir os custos de transporte

E para te ajudar nisso, desenvolvemos esse conteúdo completo sobre cálculo de pedágio para caminhão.

Confira!

Quais são as variáveis para o cálculo de pedágio de caminhão?

O cálculo utilizado para as tarifas de pedágio é feito por meio do conceito da “tarifa quilométrica”, que consiste em um valor fixo por quilômetro multiplicado pelo trecho de cobertura da praça, variando em função da categoria das rodovias e dos tipos de veículos.

Para o cálculo de pedágio de caminhão, existem alguns parâmetros que são usados para saber quais serão os custos de transporte.

Veja quais são eles logo abaixo:

1 – Tamanho do caminhão

O tamanho do caminhão é a primeira variável que influencia diretamente no cálculo do pedágio, pois o valor final será o resultado da multiplicação dos eixos.

Dessa forma, antes de fazer o cálculo de pedágio, é preciso saber o tamanho do caminhão, ou seja, a quantidade de eixos que ele possui. Veja exemplos:

  • Veículos de dois eixos (caminhões leves e caminhão trator de dois eixos): multiplica a tarifa por 2;
  • Veículos de três eixos (caminhão trator e caminhão trator com semirreboque): multiplica a tarifa por 3;
  • Veículos de 4 eixos (caminhões com reboque e caminhão trator com semirreboque): multiplica a tarifa por 4.

Em um exemplo prático, considere que a tarifa base de um trecho seja de R$1,20. Assim, se um veículo possui 4 eixos esse valor deverá ser multiplicado por 4 para cada praça por onde o motorista passar, ou seja, o pedágio é aplicado conforme o tamanho do caminhão.

2 – Dias da semana e horários

Alguns pedágios são autorizados por lei a alterarem seus valores conforme horário ou dia da semana. Isso porque em determinados períodos a concentração de veículos é muito maior do que em outros.

Esse tipo de mudança na cobrança acontece principalmente em regiões turísticas e de veraneio. 

Um exemplo é a praça de pedágio da Rodovia Lagos no Rio de Janeiro, que possui tarifa diferenciada para os finais de semana, começando na sexta-feira e terminando na segunda ao meio-dia.

Por isso, ao calcular o custo de pedágio de caminhão é importante se atentar também a esse detalhe.

3 – Reajustes de preços

Outro ponto importante para saber quanto custa o pedágio para caminhão é manter a atenção aos reajustes de preços. Os reajustes das tarifas variam, geralmente, conforme o contrato, tendo como objetivo principal manter o equilíbrio econômico-financeiro.

Nesse sentido, esses reajustes podem acontecer com regularidade. Por isso, uma boa dica é ficar atento se a tarifa por onde for passar está atualizada. 

Como otimizar os custos de pedágio de caminhão?

Como você leu no início deste post, uma das rotinas do gerenciamento de frotas é o cálculo das despesas com o transporte.

Com certeza, toda empresa busca minimizar o máximo de custos durante suas operações, e para isso, existem algumas dicas que são essenciais na hora de otimizar esses custos.

Confira quais elas:

1 – Roteirização eficiente

Fazer uma roteirização eficiente significa desenvolver a melhor sequência de paradas, considerando o tipo de carga, cliente, veículos e zona de tráfego, considerando os melhores trajetos.

Entre os principais benefícios de uma boa roteirização de transporte estão:

  • Melhor aproveitamento do tempo
  • Economia de combustível
  • Economia com mão de obra
  • Redução do desgaste prematuro da mecânica do veículo

2 – Automação de processos

O investimento em tecnologias voltadas para a automação de processos é mais um exemplo de como reduzir custos de transporte. 

Lembre-se que o custo de pedágio do caminhão é apenas uma parte do todo, em relação às operações de transporte. Por isso, é importante investir na organização dos processos da empresa em geral.

Com a ferramenta certa, você garante:

  • aumento de produtividade
  • redução de custos
  • redução da incidência de erros
  • aumento na qualidade do serviço
  • levantamento de dados confiáveis para tomadas de decisão mais eficazes

3 – Planejamento prévio

O planejamento é a forma mais eficaz de garantir que ocorra tudo bem durante as operações de suas frotas. Durante esse planejamento, é importante considerar alguns fatores: prazo de entrega, condições do trechos a serem percorridos, necessidades de cada cliente etc.

Quando você faz esse exercício antes de colocar um caminhão na rua, você foge de problemas com prazo de entrega, e ainda consegue reduzir a sobreposição de rotas.

Solução para reduzir os custos de transporte

Com uma expertise de 21 anos de mercado, a Maplink é especializada em soluções de geolocalização, que ajuda empresas de diversos segmentos com suas operações de transporte.

Sabendo que a otimização das operações de transporte é a principal forma de reduzir os custos e tornar os serviços mais efetivos, a Maplink desenvolveu diferentes APIs para cada necessidade:

  • planejamento otimizado das rotas;
  • cálculo de pedágio em tempo real;
  • cálculo de distância para diversos destinos;
  • gestão de zonas de restrições por meio de polígonos;
  • conversão de endereços por coordenadas e vice-versa;
  • e muito mais!

Conte com as nossas APIs para cuidar das especificidades do seu negócio:

1º Entre em contato com um especialista – Ao conhecermos melhor o seu formato de negócio, conseguimos te recomendar melhor plano de consumo das nossas APIs.

2º Integre as APIs – Nosso time irá disponibilizar a chave de acesso para ser integrada ao seu sistema, ou aplicativo, e iniciar o onboarding pela plataforma.

3º Comece a utilizar – Com tudo pronto, é chegada a hora de otimizar a sua operação de transporte com as APIs da Maplink.

Quer saber mais ou falar com o nosso time comercial? Clique no botão abaixo e insira seus dados, que em breve um especialista fará o contato com você:

Paulo Rosa

Gerente de Produtos e Geotecnologias na Maplink

Newsletter
Últimos Posts

O que é segurança digital para empresa e como proteger o seu negócio

O avanço tecnológico é favorável para qualquer tipo de empresa e é preciso garantir que a segurança avance na...

Artigos Relacionados