plano de negócios para e-commerce

Como montar um plano de negócios para e-commerce?

Já possui um negócio e decidiu fazer um e-commerce ou decidiu sair do emprego e iniciar seu próprio comércio eletrônico? Seja qual for seu motivo, começar a estruturar sua ideia com um plano de negócios para e-commerce é o mais certo a se fazer. Vamos te mostrar como começar.

Você está animado com a ideia e quer logo tirá-la do papel. Começar um e-commerce logo sem elaborar um plano de negócios para e-commerce antes pode ser tentador. 

Mas saiba que vale a pena gastar algum tempo para pensar nele com cuidado e definir ao mesmo tempo suas ferramentas de e-commerce, por exemplo. Isso pode te poupar bastante tempo e dinheiro no futuro. 

Neste artigo, vamos aprofundar nos principais elementos de um plano de negócios de e-commerce, que é muito diferente de escrever um plano de negócios tradicional. Ele será um norte para futuramente você saber como gerenciar um e-commerce.

O objetivo de um plano de negócios é ajudá-lo a colocar suas ideias no papel – por isso, não se preocupe em fazer um plano de negócios bonito ou excessivamente longo.  Você só precisa se preocupar com a apresentação, caso vá mostrá-lo para um investidor, por exemplo. 

De acordo com Bruno Picinini no vídeo abaixo um plano de negócios ideal tem no máximo quatro páginas, se tiver mais quer dizer que a ideia não está clara o suficiente. Veja quais as outras dicas que ele dá para um plano de negócios para e-commerce:

Para ajudar você nesse processo, montamos a seguir um passo a passo com os principais elementos necessários:

Para a passo para seu plano de negócios para e-commerce

1) Criar proposta de valor

O primeiro passo para começar a elaborar seu plano de negócios para e-commerce é criar uma proposta de valor curta e direta, isso será um bom indicador do quão clara está sua ideia. 

Escreva pensando como se você tivesse um minuto para explicar seu negócio a um potencial investidor ou cliente. Em seguida, repita várias vezes até se sentir realmente confiante em explicá-lo a alguém. Depois que estiver, use-o em seu site como a descrição da sua empresa.

Por exemplo, imagine que você esteja começando uma empresa de squeeze de água chamada Hidrate-se. Uma possível descrição da sua empresa poderia ser:

Hidrate-se é uma empresa especializada em squeeze. Todas as nossas garrafinhas são BPA Free e fabricadas com os melhores produtos do mercado. Temos vários modelos que atendem a todos os tipos de necessidades: desde as esportivas até aquelas para levar para o escritório.

2) Modelo de negócio

Outro passo importante do seu plano de negócios para e-commerce é desenvolver a estrutura do seu modelo de negócio. Pode ser que depois algo mude, mas já é bom saber como seu negócio será.

Existem várias maneiras de vender um produto na internet e vários modelos de negócios diferentes que podem ser usados. Dependendo do que você pretende vender um pode ser melhor do que o outro. É importante pensar em qual faz mais sentido para seu produto. 

Dessa forma, alguns elementos importantes são:

O que você está vendendo?

Defina quais seus produtos, como:

  • Roupas, calçados, móveis
  • Serviços de software, cursos online, ebooks
  • Serviços de reparos e consertos, limpeza doméstica

Para quem você está vendendo?

Business to Business (B2B): aquele direcionado para organizações, corporações e organizações sem fins lucrativos.

Business to Consumer (B2C): diretamente para o consumidor final.

Marketplace: é intermediário, faz a ponte entre empresas e clientes (B2B ou B2C) para um determinado site.

Qual a origem do seu produto?

Fabricação Interna: a empresa faz seu próprio produto.

Terceirizado: a fabricação é feita por outra empresa.

Parceria: um fabricante produz seu produto, empacota e envia diretamente para o cliente.  

Atacado: você compra produtos ou serviços de outras empresas em grande quantidade para revender.

3) Análise de marketing

Esta parte é uma das mais importantes do  seu plano de negócios de e-commerce. Isso vai forçá-lo a entender o setor em que você atua, as perspectivas gerais, a concorrência existente e o público-alvo.

Para começar você pode fazer uma pesquisa de mercado, tanto online como em lojas próximas a você. Em uma loja física você pode conversar com o vendedor e ter ideias incríveis e transformá-las em uma oportunidade de negócio. 

Com isso, é importante também analisar sua concorrência, para ajudar, crie uma planilha no excel com todos os seus concorrentes. 

Você pode colocar em colunas diferentes todas as informações do produtos nos diferentes concorrentes para ficar mais fácil a comparação:

– Nome da empresa
– Preço
– Descrição do produto
– Principais características 

Com isso, você poderá avaliar seu concorrente e ver se existe uma lacuna entre o que vocês ofertam e onde você pode incluir algum valor adicional. Com a pesquisa de mercado você terá vários insights que podem alterar seu modelo de negócios.

Outra ferramenta que você pode utilizar para ajudar na pesquisa é o Google Analytics. Usando, por exemplo, as palavras-chave do Google, você pode ter uma boa noção de como seu produto está em demanda e se ele está em alta ou baixa tendência

Além disso, mapear também seus clientes é outro ponto importante do seu plano de negócio. Onde eles estão, qual idade, grau de instrução, nível de renda. Seus clientes estão acostumados a comprar seu produto online? 

Todas essas são diretrizes que vão fazer diferença em seu negócio. 

4) Vendas

Agora você já possui ótima ideia do seu negócio, é o momento de você saber como vai direcionar o tráfego para o seu site e fará com que os clientes comprem por ele. 

Para chegar a uma boa estratégia de marketing, você precisa primeiro conhecer seu cliente, quem ele é, com todas as definições, como criar uma persona

Feito isso, você deve definir quais canais vai usar para atrair a atenção do cliente. Alguns dos principais canais de marketing incluem:

  • Marketing pago
  • Marketing orgânico

Dessa forma, uma boa questão a ser respondida é: Quanto você deve gastar para adquirir um cliente? 

Para isso, é preciso saber qual é o valor do cliente ou Lifetime Value (LTV). Como você está começando, ainda não terá muitos dados, mas é importante que você tenha isso em mente para não gastar mais do que ganha com o seu cliente

5) Finanças

Essa parte do seu plano de negócios para e-commerce é usada para prever vendas, despesas e receita líquida do negócio. O ideal é criar um cronograma mensal de excel mostrando os seguintes pontos:

  • Receita: quanto você espera vender
  • Despesas fixas: são aquelas despesas que não importa o quanto você movimente, todo mês você as terá, como aluguel, assinaturas mensais, salários de funcionários.
  • Despesas variáveis: são aquelas que mudam em proporção direta ao valor de venda. Por exemplo: custo das mercadorias vendidas.

Isso ajuda a entender melhor o que você precisa alcançar para atingir suas metas de lucro. 

6) Tecnologia

Com tanta tecnologia por aí, é importante entender quais são as melhores para você usar em seu negócio e isso também deve estar mapeado em seu plano de negócios para e-commerce. 

Aqui você vai definir também, quais ferramentas vai utilizar para incluir o carrinho de compras, centro de atendimento e se vai utilizar boletim informativo.

Por exemplo, você pode escolher desenvolver aplicativo com geolocalização que vai facilitar seu trabalho com os clientes.

Crie uma lista detalhada dos diferentes produtos e serviços que você precisa para administrar sua empresa que vão facilitar a logística para e-commerce

Inclua também o custo mensal e por transação de cada um deles. Isso será importante para entender o impacto desses serviços em suas margens de lucro.

Usar ferramentas que melhorem ainda mais o relacionamento do seu cliente com seu site também faz toda diferença, para isso podemos te ajudar ainda mais. 

Isso porque desenvolvemos soluções que permitem utilizar a inteligência de geolocalização para melhorar a integração entre os canais online e offline, por meio da integração do sistema da sua empresa com a API do Google Maps. Mas como funciona na prática?

  • Permite expedir pedidos de forma automatizada;
  • Possibilita controlar a entrega em tempo real, levando em conta as características da sua empresa;
  • Ajuda a integrar suas lojas físicas e online com uma estratégia omnichannel;
  • Possibilita a criação de roteiros de visitas para equipes internas que vão a campo;
  • E muitas outras possibilidades!

Se interessou? Acesse nosso site, e conheça nossas soluções em Google Maps Platform, ou entre em contato com um de nossos especialistas, e saiba como podemos ajudar você a começar seu negócio e construir um caminho até chegar no nível de grandes empresas, como Nestlé, Ambev e mais! Já pensou?

Gostou do artigo? Então compartilhe em suas redes sociais e ajude outras pessoas a saberem como montar um plano de negócio para e-commerce. Além disso, assine a nossa newsletter para acompanhar os melhores artigos do blog da Maplink.

Tags: No tags

Comments are closed.