caminhão de transporte de cargas perigosas

Quais são os 9 tipos de cargas perigosas?

Você sabe quantos e quais são os tipos de cargas perigosas regulamentadas no nosso país?

Esse é um conhecimento indispensável para motoristas, empresas que produzem e comercializam este tipo de produto e, claro, para as transportadoras.

Afinal, além dos riscos naturais que os motoristas precisam enfrentar neste tipo de transporte temos o agravante de poluir, contaminar ou prejudicar o meio ambiente e a população.

E, transportar cargas pela malha rodoviária do Brasil não é exatamente uma tarefa simples, não é mesmo? Além da estrutura, custos e motoristas despreparados existe um conjunto de normas e leis para o transporte. E uma delas é entender os tipos de cargas perigosas e como transportá-las.

Estados, como Minas Gerais, por exemplo, estabeleceram leis para aumentar o controle e minimizar o efeito dos acidentes com cargas perigosas que vinham se tornando frequentes. A Lei Estadual 22.805, de 29 de dezembro de 2017, e o Decreto 47.629, de 01 de abril de 2019 preveem maior agilidade na resposta das ocorrências de qualquer evento com produtos danosos.

Além, é claro, do informe imediato às autoridades sobre o acidente com produtos ou resíduos perigosos. Nestes casos o conhecimento transmitido à população também pode colaborar na agilidade e eficiência dos atos de contenção, remoção e detecção dos tipos de cargas perigosas.

Ou seja, este artigo também é um ótimo informativo para áreas de circulação de veículos de transporte deste tipo de carga.

Vamos abordar, portanto, quais são os principais tipos de cargas perigosas, exemplos e definições.

O que são cargas perigosas?

Tipos de cargas perigosas

Produtos ou cargas perigosas são materiais que podem de alguma forma prejudicar o meio ambiente, pessoas, ou animais. São regulamentadas pela Lei nº 10.233, de 5 de junho de 2001, cujo órgão responsável é a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Resumidamente, são considerados tipos de cargas perigosas aquelas de origem química, biológica ou radiológica que representem algum risco para a população, ou ao meio ambiente.

Saiba mais: Como transportar cargas perigosas?

Quais são os tipos de cargas perigosas?

É indispensável conhecer cada um dos tipos de cargas perigosas para facilitar o gerenciamento de risco no transporte de cargas perigosas. E, claro, compreender como agir em cada caso. Elas são divididas em 9 grandes grupos, mas totalizam 15 subcategorias, veja quais são e exemplos de cada tipo.

1 – Explosivos

carga perigosa explosivos

O primeiro da lista de tipos de cargas perigosas são os explosivos. Normalmente referem-se a insumos para produtos como dinamite e granada. Os mais comuns são azida de chumbo, fulminato de mercúrio e nitroglicerina, e podem ser transportados em estado líquido ou gasoso.

São considerados explosivos pela capacidade de gerar muito gás e calor quando submetido a uma transformação química. E, nestes casos. podem causar grandes impactos. O grau de risco de explosão deve ser sinalizado no próprio veículo de transporte.

A categoria de tipos de cargas perigosas 1 é subdividida em 6 grupos:

  • 1.1 – Substâncias e artigos com risco de explosão em massa;
  • 1.2 – Substâncias e artigos com risco de projeção, mas sem risco de explosão em massa;
  • 1.3 – Substâncias e artigos com risco de fogo e com pequeno risco de explosão ou de projeção, ou ambos, mas sem risco de explosão em massa;
  • 1.4 – Substâncias e artigos que não apresentam risco significativo;
  • 1.5 – Substâncias muito insensíveis, com risco de explosão em massa;
  • 1.6 – Artigos extremamente insensíveis, sem risco de explosão em massa.

2.1 – Gases Inflamáveis

Segundo a ONU, gases inflamáveis são aqueles que a 20 °C e à pressão normal são inflamáveis quando em mistura de 13% ou menos, em volume, com o ar. Ou que apresentem faixa de inflamabilidade com o ar de, no mínimo 12%, independente do limite inferior de inflamabilidade.

Ou seja, são gases que misturados com o ar sob a influência de calor entram em combustão. Acetileno e amoníaco são alguns dos tipos de cargas perigosas inclusos na categoria de gases inflamáveis

2.2 – Gases não-Inflamáveis e não-tóxicos

Os tipos de cargas perigosas categorizados como não-inflamáveis, como o próprio nome sugere, são aqueles que não entram em combustão naturalmente. Mas, são considerados tipos de cargas perigosas por serem asfixiantes ou oxidantes. Também são incluídos nesta categoria gases que não se enquadram nas demais.

Exemplos: gás hidrogênio e o monóxido de carbono.

2.3 – Gases Tóxicos

gás tóxico perigoso

Ainda nos tipos de cargas perigosas relacionadas a gases temos os tóxicos. São aqueles que supostamente, ou comprovadamente, são corrosivos ou apresentam risco à saúde.

Amônia, Sulfeto de Hidrogênio e Cianeto de Hidrogênio são alguns dos exemplos categorizados como gases tóxicos.

3 – Líquidos inflamáveis

cargas perigosas

Nestes tipos de cargas perigosas temos todos os líquidos, ou misturas de/com líquidos, que possam gerar vapor inflamável, em local fechado, ou aberto, em determinadas condições de pressão e temperatura. Além de explosivos líquidos e outras substâncias inflamáveis neste estado.

Ou seja, são substâncias líquidas com alta propensão a combustão.

Exemplos: acetileno, solvente, gasolina, benzeno.

4.1 – Sólidos inflamáveis

 

 

São aqueles que, em transporte, funcionam como combustíveis, podem pegar fogo devido ao atrito ou contribuir para tal.

Exemplos: magnésio metálico e liga de magnésio, celulóide, e borneol.

4.2 Substâncias sujeitas a combustão espontânea

Substâncias que podem inflamar devido ao aquecimento espontâneo durante o transporte, ou quando em contato com o ar. Algodão não processado, carvão e pirita são alguns dos tipos de cargas perigosas que podem apresentar combustão espontânea em determinadas circunstâncias.

4.3 Substâncias que em contato com água emitem gases inflamáveis

Como o nome sugere, são tipos de cargas perigosas que em contato com a água interagem de forma a produzir gases tóxicos ou inflamáveis. Como o  sódio metálico e o carbureto de cálcio, por exemplo.

5.1 Oxidantes

Oxidantes são tipos de cargas perigosas termicamente instáveis que podem causar, ou potencializar, uma combustão ao fornecer oxigênio. Como o peróxido de hidrogênio e permanganato de potássio.

5.2 Peróxidos Orgânicos

Os peróxidos orgânicos também são substâncias termicamente instáveis e podem facilmente sofrer decomposição exotérmica e auto-acelerável. Além de serem sensíveis a choque e atritos.

Com alto poder oxidante, estes tipos de cargas perigosas são extremamente incômodas para nós, podendo causar irritação nas mucosas, olhos e pele. Exemplos: peróxido orgânico, de butila e de benzoíla.

6.1 Sustâncias Tóxicas

Um dos tipos de cargas perigosas de maior preocupação são as substâncias tóxicas. Afinal, em qualquer estado físico, ou quantidade, podem ser extremamente nocivas. Seja por inalação, contato ou ingestão, elas podem causar sérios danos, lesões e, em alguns casos, provocar a morte.

Exemplos: atropina, ricina, sarin, tálio.

6.2 – Substâncias Infectantes

Tipos de cargas perigosas categorizadas como infectantes são aquelas que carregam algum tipo de patologia infecciosa. Essas substâncias podem ser prejudiciais ao meio ambiente, animais ou humanos. O exemplo mais comum é o carregamento de lixo hospitalar.

7 – Material Radioativo

Este é um tipo de carga perigosa fisicamente instável que pode se alterar liberando energia sob forma de radiação. Exemplos: Urânio 235, Césio 137, Cobalto 60.

8 – Substâncias corrosivas

Tipos de cargas perigosas que, sem a devida proteção, podem corroer tecidos vivos e até mesmo aço. Além destes perigos, muitos também eliminam vapores tóxicos. Os corrosivos podem ser subdivididos em bases e ácidos, tais como:

  • Ácido sulfúrico;
  • Ácido clorídrico;
  • Ácido nítrico;
  • Hidróxido de sódio e
  • Hidróxido de potássio.

9 – Substâncias Perigosas diversas ou matérias que podem causar diversos perigos

Na categoria 9 temos tipos de cargas perigosas que não podem ser enquadradas nos itens anteriores. Mas que, de alguma forma, representam riscos no seu transporte. Exemplo: óleos combustíveis, dióxido de carbono sólido e baterias de lítio.

Fonte: Manual do Departamento de Rodagens de São Paulo – DER/SP.

Os riscos dos tipos de cargas são potencializados com falta de gestão de manutenção de frota, definição de rotas em pior estado e falta de capacitação dos motoristas. Exatamente por isso que nós aconselhamos que você tenha boas ferramentas de logística. Como a Maplink!

Maplink

A Maplink é um dos maiores softwares de inteligência em logística América Latina. Utilizado por empresas como BRF, Nestlé, Ambev e mais 3 mil clientes no mundo todo.

Nele você consegue ter acesso a funções para:

Para quem procura soluções mais robustas, nós da Maplink desenvolvemos ações sob medida para as suas necessidades.

Fale com um de nossos especialistas e conheça as melhores soluções!

Tags: No tags

Comments are closed.