quarta-feira, outubro 20, 2021

Gestão de Pedágios: 5 dicas para maior controle e eficiência

Quer otimizar a Gestão de Pedágios da sua empresa? Siga essas dicas:

  1. Realize uma roteirização eficiente;
  2. Monitore sua frota;
  3. Conheça o Vale-Pedágio;
  4. Realize o pagamento de pedágios pela internet;
  5. Utilize as ferramentas certas.

Todo bom gestor de transportes sabe da importância que a gestão de pedágios tem para o controle e previsibilidade dos gastos de uma operação. No entanto, nem todos sabem o que fazer para tornar esta gestão mais eficiente.

Pensando nisso, preparamos este guia completo, com dicas essenciais para tornar a gestão de pedágios da sua empresa muito mais completa e eficiente. Boa leitura!

Como fazer uma Gestão de Pedágios eficiente?

pagamentos de pedágios

A gestão de pedágios faz parte da atividade de transporte, que representa a maior parte dos custos logísticos de uma empresa. Tendo isso em vista, garantir a eficiência dessa prática, além de garantir maior previsibilidade dos gastos, também pode ajudar a gerar economia para o setor.

Confira algumas dicas essenciais para garantir um desempenho mais eficiente na gestão de pedágios da sua empresa.

1 – Realize uma roteirização eficiente

Uma roteirização eficiente colabora para a redução de custos no transporte de cargas, aumenta a produtividade e confere mais segurança para a atividade, além de proporcionar maior previsibilidade sobre os gastos da sua operação.

Com a roteirização de cargas, você planeja a rota exata que seu motorista deve percorrer, com isso você tem o controle dos postos de pedágio presentes no caminho, e consegue saber de antemão qual será o valor total para o percurso.

2 – Monitore sua frota

O monitoramento da frota é outra atividade essencial para uma boa gestão de pedágios, uma vez que permite acompanhar o deslocamento do veículo, garantindo que o condutor siga o percurso pré-estabelecido pela roteirização.

3 – Conheça o Vale-Pedágio

O Vale-Pedágio obrigatório, instituído pela Lei nº 10.209 em 23 de março de 2001, define que os valores referentes às taxas de pedágio no transporte rodoviário não podem ser somados ao valor do frete, atribuindo a responsabilidade pelo seu pagamento ao contratante do serviço.

Isso é bom para motoristas autônomos, que se eximem deste custo, mas também é ótimo para as empresas que contratam o serviço, uma vez que contam com a isenção de imposto sobre o custo do vale-pedágio.

Além disso, considerando que o valor do pedágio varia de uma praça para outra, a empresa pode calcular o custo total para o percurso e liberar o valor exato. Assim garante que o condutor irá passar pelas praças que foram definidas na roteirização.

Como pagar Vale-pedágio?

Há basicamente três formas de pagar o vale-pedágio:

Cupons

Esses cupons contam com o número do vale-pedágio e o número do comprovante de compra e devem ser entregues nas praças de pedágio para o pagamento da tarifa.

Cartão eletrônico

Funciona como um cartão pré-pago, que deve ser carregado com o valor total dos pedágios presentes ao longo do percurso. A cada praça, o condutor utiliza o cartão para o pagamento do pedágio, descontando o valor referente ao trecho.

Este cartão deve sempre estar acompanhado do comprovante do carregamento e das informações do responsável, junto da documentação da carga.

Pagamento automático

O contratante deve se cadastrar em uma das empresas habilitadas pela ANTT  e utilizar o código do dispositivo eletrônico do transportador para a realização do pagamento total dos pedágios existentes no percurso. O comprovante de pagamento deve estar sempre junto dos documentos da carga.

Confira algumas das empresas habilitadas pela ANTT para o fornecimento do vale-pedágio:

onde comprar como pagar vale-pedágio

4 – Realize os pagamentos de pedágios pela internet

Outra forma de otimizar esse gerenciamento é realizando o pagamento do pedágio pela internet. Você pode fazer isso por meio de companhias especializadas no assunto, que facilitam o dia a dia de empresas e motoristas. Alguns exemplos são:

Ao contratar os serviços dessas empresas — que possuem planos pré-pagos e pós-pagos — você recebe uma tag, ou seja, uma etiqueta de pedágio que deve ser colada no para-brisa do veículo.

Como funciona a tag de pedágio?

A tag eletrônica ou etiqueta de pedágio é um adesivo que contém um chip. Este adesivo só pode ser usado por um único veículo, uma vez que é cadastrado pela sua placa. Com esta tag, o veículo pode passar pelos pedágios sem precisar parar ou enfrentar filas.

5 – Utilize as ferramentas certas

Você sabia que há ferramentas capazes de facilitar a gestão de pedágios da sua empresa? Isso mesmo! Elas permitem calcular rotas com pedágio, permitindo que você tenha maior controle sobre os custos do percurso.

Há algumas mais simples, mas que podem ser úteis para pequenas operações, pois ajudam a calcular os custos e definir rotas básicas. Mas há também ferramentas mais robustas, capazes de automatizar todo o processo, da definição de rotas ao cálculo do pedágio, tornando a atividade muito mais simples, produtiva e eficiente.

Operações complexas

Caso as operações da sua empresa sejam maiores e mais complexas, você precisará de uma ferramenta mais robusta, capaz de automatizar o processo de roteirização e gerar maior previsibilidade dos gastos reais, garantindo um controle de custos muito mais eficiente.

API Toll

Neste caso, uma ótima ferramenta é a API Toll, pronta para ser integrada ao seu sistema e que calcula automaticamente todas as paradas e custos associados aos pedágios presentes em uma rota.

Esta ferramenta faz parte do poderoso conjunto de APIs da Maplink Platform e é recomendada para empresas que:

  • Possuem altas despesas com pedágio;
  • Necessitam ter maior controle sobre o pagamento de vale-pedágio;
  • Precisam de informações de pedágio confiáveis e atualizadas diariamente.

Para saber mais sobre a API Tolls e as demais APIs que compõe a Maplink Platform, confira a documentação AQUI!

API Toll for Maps

Caso você já faça uso da API Directions do Google Maps (que não possibilita o cálculo de pedágio automático) para roteirizar, a API Toll for Maps facilita a integração direta e é a melhor opção para otimizar a gestão de transporte da sua empresa no que diz respeito ao cálculo de rotas com pedágios.

Esta API confere maior previsibilidade para as despesas de suas operações, permitindo que você saiba exatamente:

  • Nome do pedágio
  • Endereço do pedágio
  • Concessionária responsável pelo pedágio
  • Cálculo de pedágio proporcional
  • Coordenadas (lat/long) do pedágio
  • Valor por pedágio
  • Valor acumulado por trechos e para a rota completa
  • ServiceId Via Fácil – Sem Parar para integração com sistemas de pagamento vale-pedágio
  • ServiceId ANTT – código de identificação da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres)

Como reduzir o pedágio?

Uma das formas de reduzir custos com pedágio é investir em uma ferramenta de roteirização mais eficiente, que te permita visualizar quantos pedágios há na rota, saber seu custo e até mesmo definir um percurso alternativo, evitando estradas pedagiadas e, consequentemente, praças de pedágio.

No entanto, é preciso se certificar se esse novo percurso realmente vale a pena. Às vezes, para evitar as praças de pedágio você pode acabar direcionando o percurso por caminhos mais longos e estradas em más condições, o que pode aumentar os custos com combustível e até mesmo com a manutenção do veículo.

Vale destacar que a melhor rota sempre será aquela que leva o motorista em segurança ao seu destino, equilibrando distância, tempo de deslocamento e custo do percurso.

E aí? Ficou claro como fazer uma gestão de pedágios eficiente?

Uma gestão de pedágios eficiente garante maior previsibilidade para os custos de suas operações de transporte, evitando surpresas e contribuindo para o controle de gastos. Com as ferramentas adequadas é possível automatizar esta função, tornando-a muito mais simples e eficiente.

A Maplink, maior empresa de tecnologia em geolocalização da América Latina, com 20 anos de experiência na área, fornece o apoio para otimizar as operações de sua empresa, garantindo informações estratégicas e a redução de custos operacionais.

Em parceria com sua equipe de TI, integramos soluções que permitem utilizar a inteligência da geolocalização para melhorar a comunicação entres os canais online e offline, por meio da integração do seu sistema com a API do Google Maps. Mas quais são os benefícios disso na prática?

  • Aumento da eficiência nos atendimentos, reduzindo o tempo de resposta e facilitando o acesso ao histórico de cada cliente;
  • Maior agilidade e melhora na comunicação entre cliente e empresa, garantindo uma experiência de compra muito mais positiva para o consumidor;
  • Maior agilidade no fluxo de trabalho, uma vez que o sistema passa a ser alimentado automaticamente e em tempo real;
  • Redução de custos por meio da automatização de atividades, eliminação do uso de papel e otimização dos deslocamentos ao agrupar trabalhos geograficamente próximos;
  • Acesso a dados atualizados, que facilitam o acompanhamento de métricas e indicadores que garantem a satisfação dos clientes;
  • Melhora na rentabilidade, devido ao aumento da produtividade da equipe.

Apoiamos empresas que são protagonistas e referências nos mercados em que atuam, como: Mercado Livre, Decolar.com, Gol Linhas Aéreas, Nestlé e BRF. Agende agora mesmo uma conversa com um de nossos especialistas.

Gostou do artigo? Então compartilhe em suas redes sociais e ajude outras pessoas a entenderem como fazer uma gestão de transportes mais eficiente! Além disso, assine a nossa newsletter para acompanhar os melhores artigos do blog da Maplink.

praças de pedágio

spot_img
Newsletter
Últimos Posts

Google Maps Plataform: Novo recurso de estilização de mapas

Neste mês, o Google anunciou um novo recurso de estilização de mapas, que permite melhorar a experiência para os...

Artigos Relacionados