Logística e Pandemia: como o setor foi afetado pela crise?

Historicamente, períodos de crise como o que vivemos marcam grandes avanços em diversos setores. Para se adaptar à nova realidade é necessário aperfeiçoar processos, acelerando mudanças por meio da adoção de novas tecnologias. Mas como isso tem afetado a logística na pandemia? O que podemos esperar do futuro?

A pandemia de Coronavírus mudou hábitos de consumo no mundo todo. Diante da necessidade de isolamento social, muitas pessoas recorreram às compras online. O estudo Webshoppers, realizado pela Ebit/Nielsen em parceria com a Elo, verificou um crescimento de 47% no e-commerce brasileiro no primeiro semestre de 2020.

Neste artigo vamos tentar entender um pouco melhor este cenário, analisando quais foram as principais mudanças impostas pela pandemia na logística do e-commerce, e o que podemos esperar deste setor no futuro.

Logística na Pandemia: quais foram os impactos do Coronavírus no E-commerce?

O período de quarentena impôs diversas restrições, tanto para a população quanto para o mercado. Com isso, comércios que contavam apenas com operações físicas, ou viram seu faturamento zerar ao fechar as portas, ou se reinventaram, adaptando toda a sua logística na pandemia, afim de se adequar ao comércio digital.

Crescimento do e-commerce

Com lojas fechadas e na tentativa de reduzir a curva de contágio, a saída para muitas pessoas terem acesso a bens de consumo foram as compras online. Isso fez com que o e-commerce brasileiro tivesse um crescimento de 47% no primeiro semestre de 2020, atingindo um faturamento de R$38,8 Bilhões.

logística na pandemia

Fonte: Ebit/Nielsen – Webshoppers – 42ª edição

O crescimento do setor é ainda mais notável quando analisamos os números referentes às datas comemorativas. A semana de Páscoa teve um crescimento de 66% nas vendas comparado ao ano anterior. O Dia das Mães registrou um aumento de 68% e o Dia dos Namorados, 91%.

logística pandemia e-commerce

Fonte: Ebit/Nielsen – Webshoppers – 42ª edição

Leia também: Crise no Varejo: como superar este grande desafio do setor?

Consumidores têm sua primeira experiência de compra online durante a pandemia

Mais do que aumentar o volume de pedidos, a pandemia também acelerou a adesão às compras online.

Durante este período, 7,3 milhões de pessoas realizaram sua primeira compra online, contribuindo para atingir a marca de 41 milhões de consumidores, o que representa um aumento de 40% em relação ao mesmo período do ano anterior.

mudanças pandemia logística

Fonte: Ebit/Nielsen – Webshoppers – 42ª edição

Leia também: Investir em Marketing na crise: por que é tão importante?

Número de pedidos e prazos de entrega

O funcionamento de um e-commerce depende de uma estrutura robusta, que vai muito além do ambiente virtual onde as vendas ocorrem. Distribuição, transporte, armazenagem e entrega são apenas algumas das etapas pelas quais as mercadorias passam até chegar nas mãos do consumidor.

O e-commerce já apresentava um ritmo de crescimento ao longo dos anos, mas com o aumento repentino das vendas, o tempo de entrega também foi afetado.

Entre março e abril de 2020, com o início da disseminação da Covid-19 pelo Brasil, o site Reclame AQUI registrou mais de 192 mil reclamações referentes a atrasos na entrega de compras online, o que representa um aumento de 61% no volume desse tipo de queixa.

pandemia logística

Fonte: Reclame AQUI

A saída que muitas empresas encontraram para resolver o problema foi aumentar o prazo de entrega que, de acordo com a 42ª Webshoppers, passou de uma média 10,6 dias no primeiro semestre de 2019, para 11,3 dias no mesmo período de 2020.

Leia também: Como gerir uma empresa em tempo de crise? [4 ferramentas]

Mudanças que vieram para ficar

A importância da logística na pandemia é inquestionável. Por meio de serviços como o de distribuição e entrega, o setor contribui para que consumidores tenham acesso ao que precisam e empresas continuem operando mesmo em meio à crise.

Os desafios impostos pela Pandemia de Coronavírus obrigaram muitas empresas a repensarem suas operações. Reflexos disso podem ser vistos na preocupação com a saúde dos colaboradores e na adoção de novas práticas de higiene, que já fazem parte da rotina. Outro exemplo são as opções de entrega sem contato físico.

O período acelerou a adesão de novos consumidores às compras online, fazendo com que muitos tivessem seu primeiro contato com esse tipo de comércio. Se a qualidade da experiência nesse momento foi positiva, as chances de se tornarem clientes recorrentes aumenta. Sua empresa está preparada para isso?

Se o “boom” de vendas para alguns setores nos primeiros meses foi inesperado, ocasionando problemas, como atrasos nas entregas, hoje já se tornou algo comum. Portanto, as empresas precisam se adaptar a essa nova demanda, otimizando suas operações com o apoio de tecnologia logística na pandemia ou fora dela.

Alguns pontos que podem contribuir neste sentido é o uso da inteligência logística, apostando na implementação de práticas de roteirização de entregas mais eficientes, otimização da gestão de equipes externas, investimento em diferentes modalidades de entrega, e outras medidas focadas em aprimorar as ações do setor.

Todo aprendizado pode servir como base para o crescimento, por isso é importante estar atento às tendências e ao que acontece no mercado, a fim de se antecipar às mudanças, adaptando-se de forma ágil e eficiente.

Leia também: Principais desafios da logística nos dias atuais

Como a Maplink pode ajudar a otimizar sua operação logística durante a pandemia e no pós-coronavírus?

A velocidade com que uma empresa se adapta em meio a uma crise é um fator decisivo para o seu futuro. Por isso, quanto mais bem preparado o seu negócio estiver, maiores serão as chances de superar momentos difíceis. Se você quer otimizar suas operações logísticas na pandemia, pode contar com a gente!

A Maplink é maior empresa de tecnologia em geolocalização da América Latina. Com 20 anos de experiência na área, fornece o apoio para otimizar as operações de sua empresa, garantindo informações estratégicas e a redução de custos operacionais.

Em parceria com sua equipe de TI, integramos soluções que permitem utilizar a inteligência da geolocalização para melhorar a comunicação entres os canais online e offline, por meio da integração do seu sistema com a API do Google Maps. Mas quais são os benefícios disso na prática?

  • Aumento da eficiência nos atendimentos, reduzindo o tempo de resposta e facilitando o acesso ao histórico de cada cliente;
  • Maior agilidade e melhora na comunicação entre cliente e empresa, garantindo uma experiência de compra muito mais positiva para o consumidor;
  • Maior agilidade no fluxo de trabalho, uma vez que o sistema passa a ser alimentado automaticamente e em tempo real;
  • Redução de custos por meio da automatização de atividades, eliminação do uso de papel e otimização dos deslocamentos ao agrupar trabalhos geograficamente próximos;
  • Acesso a dados atualizados, que facilitam o acompanhamento de métricas e indicadores que garantem a satisfação dos clientes;
  • Melhora na rentabilidade, devido ao aumento da produtividade da equipe.

Apoiamos empresas que são protagonistas e referências nos mercados em que atuam, como: Mercado Livre, Decolar.com, Gol Linhas Aéreas, Nestlé e BRF. Agende agora mesmo uma conversa com um de nossos especialistas.

Gostou do artigo? Então compartilhe em suas redes sociais e ajude outras pessoas a entenderem os impactos da pandemia na logística e o que podemos aprender com este período! Além disso, assine a nossa newsletter para acompanhar os melhores artigos do blog da Maplink.

logística pandemia o que muda

Tags: No tags

Comments are closed.